Bolinho de banana com merengue suíço & estudo de estrutura de enredo

Eu não comentei na primeira postagem, mas além de ler e fazer confeitos eu também escrevo. Não costumo comentar isso porque não posso provar já que nunca publiquei nada e tenho poucas coisas na internet. A questão é que a minha autocrítica é grande e poderosa, e eu tenho a tendência de me frustrar, amassar a folha e começar de novo, sempre tentando melhorar, nunca achando que está bom o bastante. Então eu volto ao treinamento básico, coisas como como criação de mundo ou de personagem, motivação, métodos de outline e estrutura de enredo.

Se parece um reflexo de ansiedade é porque é isso mesmo. E sabe como eu lido com ansiedade? Fazendo doces. Uma coisa que requer um passo a passo concentrado e que no final fica linda, gostosa e deixa pessoas felizes. Doces são a melhor coisa.

Recentemente eu andei estudando livros com métodos de outline/estrutura de enredo, em especial o famoso Save The Cat, de Blake Snyder e um que anda sendo muito comentado no universo da ficção fantástica, o Take Off Your Pants!: Outline Your Books for Faster, Better Writing, de Libbie Hawker.

Em Save The Cat, o autor apresenta um passo a passo para fazer um blockbuster de Hollywood. E a pior parte é que, depois de ler esse livro, você nunca mais vai conseguir assistir um filme popular sem sair apontando onde está o momento All Is Lost ou a Imagem Inicial, ou, pior ainda, a maldita frase que apresenta o tema do filme/episódio de série/livro. É uma coisa meio endêmica no mundo das Coisas Com Narrativa (sim, eu também encontrei Save The Cat em jogos) e foi exatamente por isso que eu li esse livro. Ele é necessário, mesmo que eu não tenha interesse em usar o método dele como está ali, e mostra o que pessoas esperam de uma obra de ficção. Foi educativo e eu recomendo por esse ponto, mas, peloamor, tentem não sair fazendo histórias que seguem ponto a ponto o que ele indica. A maior parte dos filmes ruins também segue essa fórmula.

outline1Em Take Off Your Pants! a autora se propõe a resolver um antigo problema do mundo dos escritores: ajudar quem gosta de escrever seguindo o instinto (comummente chamados “pantsers”) a fazer um outline planejando sua história. Ou pelo menos essa era a promessa.

Acontece que, na verdade, o livro é um guia para escrever um tipo específico de história (que a autora define como “uma boa história”, o que é ligeiramente enfurecedor para quem discorda), aquelas que seguem a Jornada do Herói (do Joseph Campbell), usando um protagonista com defeitos óbvios e cuja jornada visa perder esse defeito e, assim, tornar-se “perfeito”. Eu não preciso dizer que o método dela acaba sendo tão útil quanto o do Blake Snyder para quem não tem interesse em escrever ficção épica, né? Mas não foi uma perda total, já que o livro também inclui uma parte bem interessante sobre como manter ou aumentar o ritmo em uma cena. Pelo preço que eu paguei na promoção, valeu a pena, mas isso não significa que eu recomende esse livro para quem não tem interesse em ficção heroica.

O meu problema de estrutura, por outro lado, eu vou ter que resolver sozinha, porque eu não estou interessada em escrever o tipo de histórias que esses livros ajudam a estruturar (o que me deixou pensando no tipo de história que eu quero escrever, mas isso é outro tipo de loucura).

Ainda assim, a minha experiência serviu para alguma coisa, porque enquanto eu me desesperava pensando em como eu vou estruturar o meu livro afinal, eu fiz os melhores bolinhos de banana que eu já comi.

Bolinhos

Banana com canela e açúcar mascavo + merengue fofinho e docinho, uma beleza! A receita é inspirada no que os americanos chamam de Banana Bread, mas com algumas ligeiras adaptações, como o merengue suíço que complementa a banana com um docinho a mais. Segue a receita:

Ingredientes

  • 1/2 barra de manteiga
  • 1/2 de xícara de açúcar branco
  • 1/4 de xícara de açúcar mascavo
  • 2 ovos
  • 1 colher de chá de canela
  • 1 1/2 xícaras de farinha
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio (ou fermento, mas tente usar o bicarbonato)
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1/2 xícara de leite
  • 1/4 de colher de chá de vinagre branco (o vinagre vai reagir com o bicarbonato. Se for usar fermento, não precisa de vinagre)
  • 3 bananas maduras amassadas (dá mais ou menos uma xícara de banana)

Antes de tudo, pré-aqueça o forno a 250°C e unte uma forma de 12 cupcakes. Se quiser, use forminhas. Se a sua forma for de silicone ou antiaderente, não precisa untar. Mas, sério, pré-aqueça o forno.

Derreta a manteiga no microondas ou em uma panelinha e espere esfriar. Quando estiver fria ao toque, coloque em uma tigela grande, adicione o açúcar refinado, o açúcar mascavo e misture bem com um batedor (fouet ou fuê ou como preferir chamar. Eu digo batedor). Como a manteiga entra derretida, não precisa cremar. Adicione os ovos um a um, batendo bem depois de cada adição e, por fim, misture a canela.

Em uma tigela separada, misture o bicarbonato e o sal na farinha. Adicione essa mistura delicadamente na mistura de manteiga, mexendo até que esteja combinado, sem bater.

Em seguida, adicione as bananas, o leite e o vinagre, mexendo delicadamente (uma espátula de silicone ajuda nessa hora).

Coloque a massa na forma, preencha 3/4 de cada forminha e coloque no forno, mantendo a temperatura alta pelos primeiros 5 minutos (ou até que tenha formando um belo domo crescido), depois baixe a temperatura do forno para 180°C e asse por 20 a 30 minutos, ou até que os bolinhos estejam dourados e um palito de dente enfiado no centro saia limpo.

Depois que os bolinhos saírem do forno, deixe esfriando numa grade e faça o merengue suíço.

Ingredientes do merengue:

  • 3 claras, o que deve dar por volta de 1/2 xícara
  • 1/2 xícara de açúcar

Esse merengue tem reputação de complicado, porque muita gente cozinha as claras sem querer e porque bater isso a mão é praticamente impossível, mas, se você tem uma panela e uma tigela a prova de fogo para fazer um bom banho maria, uma batedeira e muita paciência, nada é impossível.

Separe uma panela pequena e uma tigela a prova de fogo que encaixe perfeitamente em cima. Preencha menos da metade da panela com água e deixe ferver. Enquanto isso, coloque  as claras e o açúcar na tigela e misture levemente. Quando a água estiver fervendo, baixe o fogo e coloque a tigela sobre a água. Agora entra a paciência. Você precisa ficar mexendo a mistura de claras com açúcar até que o açúcar dissolva completamente. Para certificar, você pode largar um pouco em cima do dedo e tocar para ver se ainda existem cristais (a mistura não vai estar muito quente).

Quando o açúcar tiver dissolvido, tire do fogo e leve para a tigela da batedeira. Bata em velocidade máxima até que tudo esfrie e o merengue esteja fazendo gloriosos picos durinhos.

Quando os bolinhos estiverem frios, decore-os com o merengue e um pouco de canela. E depois delicie-se. ^___^

Anúncios

2 respostas em “Bolinho de banana com merengue suíço & estudo de estrutura de enredo

    • Se tu for ler o Save The Cat, esteja preparada para sofrer muito, porque o cara escreve como um marketeiro e usa *muito* a palavra “primal”.

      Curtir

Os comentários estão desativados.